Contos Eroticos Veridicos

Um espaço para você ler, partilhar e relembrar os contos eróticos

Puta por uma noite

Posted by Gostosão

 O que vou relatar está relacionado com um desejo que penso que todas as mulheres tem de uma forma ou de outra, mas em mim esse desejo oculto era muito forte e eu não tinha coragem de o revelar para o meu marido.

Quando casei ainda era virgem e no início do nosso casamento fui sempre fiel ao meu marido, porém os anos foram passando e os desejos não realizados tornaram-se insuportáveis. Comecei a dar desculpas em casa e frequentar clubes de mulheres e em clubes de striptease e a ter encontros com homens, mas nada me satisfazia. Um dia o meu marido chegou mais cedo de uma viagem e apanhou-me com outro homem. Foi uma revelação, pois ele não só não nos interrompeu, como conversou comigo e disse que tinha várias fantasias a esse respeito e perguntou se eu queria realizá-las.

Disse-me que a sua maior fantasia era ver-me como puta e que ele conhecia um chulo onde eu poderia por uma noite realizar essa fantasia sem sermos descobertos, pois o homem era seu amigo de infância. Fiquei num misto de surpresa, com medo e excitada ao mesmo tempo, mas isso só aumentava o meu tesão. Certa noite o meu marido chegou a casa trazendo uma daquelas roupas bem típicas que as putas usam e pediu que eu as vestisse. Uma blusa de tecido transparente que eu usaria sem sutiã com as costas descobertas e uma mini-saia branca bem curtinha com um fio dental. Modéstia aparte fiquei uma brasa. Tenho 30 anos, 1,625 53kg, seios médios e um cu empinado bem com coxas grossas. O meu marido disse-me que combinou com o amigo que ele seria o meu chulo aquela noite.

Chegamos ao club e na entrada os homens comiam-me com os olhos e eu passei de propósito perto deles para os provocar. Já lá dentro o ambiente era escuro e haviam algumas prostitutas espalhadas e muitos clientes a beber. O meu marido mandou-me circular para falar com os clientes e que depois se conseguisse algum para subir iria para o quarto nº 5 que já estaria preparado para ele poder ver tudo.

Comecei a falar com um senhor de uns 60 anos, parecia ter muito dinheiro e que perguntou se eu queria um copo e se poderia conversar comigo.

Após algum tempo à conversa ele apresentou-me um amigo e chamou-me para subirmos, porém perguntou se eu fazia de tudo e se eu aceitaria os dois. Eu fiquei surpreendida, pois nunca imaginei que na minha primeira vez como puta iria com dois, mas disse que se ele pagasse bem não haveria problemas. Chegamos ao quarto e ele deu-me 1000€ e perguntou-me se era o suficiente para eu fazer tudo e eu disse que sim. Ele abriu as calças e colocou o pau para fora que ainda estava um pouco mole, mas que dava para ver que era bem grande e mandou que eu o chupasse.

Eu ajoelhei-me e comecei a chupá-lo primeiro passando a língua pela cabeça e depois tentando enfiar tudo na boca o que não era possível pois batia-me na garganta. O amigo dele ficou logo excitado e mandou que o chupasse também. Senti o odor que exalava o pau do outro e não estava muito agradável, porém as putas não podem reclamar e tive que o chupar mesmo assim e ele ainda obrigou-me a engolir todo o seu esperma e deixar o pau dele bem limpinho. O senhor mais velho demorou mais tempo a vir-se, mas e apesar de ter dito para abrir bem a boca, fez questão de se vir na minha cara e nos meus peitos e ficou um bom tempo passando o pau todo sujo na minha cara.

Depois mandaram-me tomar um banho e fomos juntos. No chuveiro tive que lavá-los e além de chupá-los novamente ainda me penetraram várias vezes com as mãos na vagina e no cuzinho. Voltamos para a cama e colocaram-me de quatro. O velho foi logo enfiando aquele pau duro na minha cona e estava a doer-me muito, mas eu como puta não podia reclamar e ele até estranhou e disse que eu era a puta mais apertada que ele já tinha comido. O outro mamava com força meus peitos que até doía e enfiava o pau na minha boca. Ficaram por quase uma hora se revezando enfiando na minha cona e no meu cuzinho, que era virgem e ficou todo rebentado.

Nesta mesma noite ainda tive que foder com mais sete clientes que me obrigaram a fazer as maiores putarias e faziam questão de me humilharem e de me tratarem como a puta mais porca e eu nunca imaginei que seria usada numa mesma noite por tantos homens e de uma maneira tão vulgar e humilhante… e apesar de dorida eu ficava muito excitada com aquilo. No final da noite cheguei à conclusão que existem mulheres como eu que parece que nasceram para serem putas e o meu marido para ser corno e chulo, pois além de ficar excitado ainda usou o dinheiro da minha prostituição para comprar coisas para ele.

2 Responses to “Puta por uma noite”

  1. Veronica says:

    Penso que todas nós mulheres lá no fundo temos o desejo de ser putas e ser possuídas como tal, mas a maioria tem vergonha de o demostrar e depois perdem os maridos.

    Beijos e continua a colocar contos.

  2. Pedro says:

    Não sei se serão todas, mas muitas mais do que aquelas que confessam!!!

Leave a Reply