Contos Eroticos Veridicos

Um espaço para você ler, partilhar e relembrar os contos eróticos

Fiz sexo com a irmã da minha namorada

Posted by Gostosão

Este caso ocorreu durante numa viagem, ia eu com a minha namorada Joana, loira, tem 1,80m uns 60, um rabo super bom, para resumir linda e tesuda. Decidimos fazer um cruzeiro, pois a irmã mais velha da Joana trabalhava nesse navio. Chamava-se Vera, morena, 1,75m, seios médios e um rabinho empinado lindo.Sempre tive muita um tesão por ela, acho que tem cara de safada. Adoro ir à praia ou à piscina com ela sô para vê-la de bikini, ela usa uns bem curtinhos mas até agora nunca houve nada entre nós.

A viagem de vento em poupa, piscina durante o dia, passeios, jantares e muito sexo com a Vera, já tínhamos feito sexo no nosso camarote, na varanda e até numa casa de banho pública do navio. A Joana adora a sensação de perigo, adora foder, gosta que diga palavrões enquanto chupa e se senta em cima do meu pau.

Certo dia a Joana disse-me que a irmã conseguiu-lhe um corte de cabelo e uma massagem no Spa e ela estava toda empolgada ir ao Spa.

Ao final de tarde voltámos da piscina, ela tomou banho e foi para o Spa. Eu estava de calções ainda, quando a Vera me ligou a dizer que tinha de pedir uma coisa à irmã, ao qual eu respondi que ela já tinha ido para o Spa, como era importante disse-lhe que podia vir ao camarote e procurar e que ia deixar a porta destrancada e que ela entrasse e procurasse na mala da Paula enquanto ia tomar banho.

Estava eu a tomar banho quando a ouvi entrar no camarote, bateu na porta da casa de banho e disse que ia procurar o que precisava, respondi ok e continuei a tomar banho.Quando de repente ouço abrir a porta da casa de banho e ela entra no duche toda nua, mal podia crer, que visão deliciosa tinha a coninha toda depilada.

Fiz cara de espanto, não dissemos nada um ao outro e começámos a beijar-nos.Abaixou-se e começou a chupar o meu pau que já estava duro como pedra, desliguei o chuveiro e fiquei a deliciar-me.

Como estava pouco confortável, pois estas casas de banho são minúsculas, sugerimos que fossemos para a cama. Disse que a Joana ia voltar e podia nos apanhar ao qual ela respondeu: “Achas? Eu preparei tudo a massagista só vai libera-la quando eu ligar, é minha amiga!” E sorriu.

Fomos para a cama todos molhados atirei-a para a e cama e comecei a chupar a coninha dela deliciosa que já estava toda molhada, enfiava a língua toda e alternava no cuzinho também.Comecei a alternar com o dedo no cuzinho e ela autorizou com gemidos e abaixando o quadril.

Comecei a fode-la então e disse-lhe que sempre tive tesão por ela, ela disse o mesmo, disse que a Joana falava das nossas noites de sexo, de como eu era bom de cama e ela ficava sempre molhadinha.Ela pediu-me para lhe chamar puta, comecei a dizer palavroes e a dar-lhe palmadinhas no rabo.Ea delirou e disse que estava quase a vir-se e pouco tempo depois veio-se com uma louca.Parei ela pos-se de 4, agarrei-a pela ssegurando na sua cintura e estocando minha tora. Ela veio-se novamente, ai colocou o travesseiro por baixo da barriga, ficou com aquele cu empinado e pediu para que eu enfiasse todo no cuzinho, delirei e obedeci prontamente, dei uma lambidela bem molhada e enfiei a cabeça ela nem gemeu, de certo já estava acostumada, ai enfiei tudo de uma vez, ela deu um gemido e pronto.Fui ao delírio, ela veio-se novamente depois de algumas estocadas sem parar, pois chegava a minha vez, falei que queria encher a boca dela, ela concordou, tirei-o para fora e apontei para a sua cara…o jacto inicial foi muito forte e sujou a cara dela toda, depois enfiei na boca e mandei que engolisse tudo.

Caimos estasiados na cama, depois de alguns minutos ela disse: ” A Joana tinha razão, és uma máquina na cama, e olha que tenho experiencia”, e rimo-nos.Disse-lhe que tinha sido fantástico e que adorei, ela disse-me eque ia programar outra massagem grátis no ultimo dia para a irmã.Ela tomou um banho, ligou para o Spa e foi embora.Fiquei a ver televisão e depois de uns 15 minutos chegou a Joana dizendo que tinha sido demais o corte de cabelo e a massagem, só que tinha achado porque tinha sido um homem que fez, mas ela não reclamou porque era gratuita.Pensei logo, aquela putinha da Vera fez de propósito.Disse ter ficado excitada com aquelas mãos masculinas esfregando o seu corpo com óleo, fiquei tarado quando ouvi, agarrei-a, dei-lhe um beijo longo, despi-a e joguei-a na cama e fodi muito intensamente, claro que pensando no cuzinho da Vera.

E foi assim a viagem, eu a Vera ainda fodemos no último dia, só que no camarote dela.

Leave a Reply