Contos Eroticos Veridicos

Um espaço para você ler, partilhar e relembrar os contos eróticos

Comida pelo pai

Posted by Gostosão

O meu nome é Ana tenho 25 anos e passo a relatar a minha relação com o meu pai. Sempre tive uma relação normal com o meu pai, uns arrufos de vez em quando, mas dávamo-nos bem, nunca o vi mais do que como meu pai e sempre o respeitei. Porem, de há uns tempos para cá comecei a perceber que meu pai olhava para as minhas amigas, achei aquilo nojento, o meu pai estava a tonar-se um daqueles velhos tarados.

Pensei no assunto durante algum tempo e comecei divertir-me com a situação, o meu pai inventava desculpas para olhar para as meninas, um dia a minha amiga que o meu pai mais olhava estava na minha casa, estávamos no meu quarto com a porta aberta, o meu pai sentou-se numa cadeira a ver televisão num sitio de onde podia ver o cu dela, vi que ele não parava de olhar nem notou que eu estava a olhar para ele, então resolvi provoca-lo, peguei num biquíni novo que tinha comprado e pedi para a minha amiga experimentar, ela olhou e baixou as calças e as cuecas, o meu pai arregalou os olhos quando viu o cu dela, quando ela pegou o biquíni para vestir fui até a porta e encostei-a, disse-lhe para ela se ir vestindo que eu já voltava, sai do quarto e fui procurar o meu pai, ele estava escondido num canto, quando espiei vi que ele se masturbava, sai correndo e voltei para o quarto. Read the rest of this entry »

Comi a minha mãe

Posted by Gostosão

O conto que passo a relatar é verídico e ocorreu comigo há meio ano atrás. A minha mãe sempre foi uma gaja toda boa por onde ela passasse todos os homens olhavam para ela. Ela tem 36 anos, quando eu nasci ela tinha 18 anos e o meu pai 19. A minha mãe tem 1,63m, 53kg, peitos com silicone, rabo empinado, barriguinha lisinha e coxas grossas, a sua boa forma deve-se às várias horas que ela passa no ginásio.

Vamos ao que interessa, desde os 14 anos que eu sentia tesão pela minha mãe mas achava que era apenas imaginação e ia batendo umas punhetas. O meu pai é director de um banco e sempre trabalhou longe de casa e por isso chegava sempre tarde. Aqui em casa sempre fomos muito liberais e sempre tomámos banho de porta aberta, trocamo-nos uns em frente aos outros, conversamos enquanto tomamos banho. Todas as vezes que a minha mãe ia tomar banho eu ia atrás conversar com ela para a ver toda nua, e em seguida corria paro quarto e batia uma punheta, e fiz isso durante muito tempo. Read the rest of this entry »