Contos Eroticos Veridicos

Um espaço para você ler, partilhar e relembrar os contos eróticos

A minha amiga dormiu em minha casa

Posted by Gostosão

O meu nome é Carolina, tenho 18 anos, considero-me uma mulher bonita com um corpo bonito já que faço ginásio há cerca de 4 anos, sou loira de olhos azuis, tenho o abdominal definido, seios fartos e um rabo grande e empinado com cabelos loiros compridos pelas costas.

 Certo dia convidei a minha amiga Andreia para dormir em minha casa, apesar de ser sexta-feira e não estava com muita vontade de sair, ela é linda! Quando chegamos a casa a minha mãe já estava de saída para jantar com umas amigas. Quando ela saiu começámos a beber e a conversar, até que cerca das 23:00 adormecemos pois estavamos muito cansadas, pelo menos eu.

 Perto das 00:00 ela acorda-me desesperada e pergunta o que tinha acontecido. E diz:

 - Não aguento mais, tenho tanto tesão por ti!

 Confesso que, ao princípio, fiquei assustada pois nunca me tinha apercebido que ela sentia atracção por mulheres. Fiquei toda molhada porque há muito tempo me masturbava pensando nela.

 Então agarrei-a e dei-lhe um beijo longo, fomos para o quarto de minha mãe, que tinha muitos brinquedos eróticos escondidos, mas que eu sabia onde estavam.

 Ficamos a beijar-nos durante uns 15 minutos até que me levantei para fechar a porta, ela sentou-se no sofá e pediu para eu sentar no colo dela.

 Ela tinha vestido uma camisola sem sutiã e um fio dental, de repente abriu as pernas e encaixei-me de lado, ela começou a acariciar a minha vagina por cima das cuecas que já estavam todas encharcadas!

 Foi quando ela desceu a cabeça e começou a beijar os meus seios, eu gemia bem baixinho e já não aguentava mais aquela mão por cima das cuecas.

 E então, ela desceu e abriu as minhas pernas, tirou as minha cuecas e começou a chupar, chupava com muita vontade, enfiava a língua na minha entrada, mordia o meu grelo, eu ia à loucura até que me vim na boca dela, ela engoliu todo o meu mel deixando-me limpinha.

 Joguei-a na cama e comecei a beijar os seus seios, virei-a de 4 e comecei a chupar com muita vontade e ela gemia baixinho. Enfiei 2 dedos e comecei fazer um vai vem até que ela se veio, limpei tudo e beijamo-nos novamente.

 Abri a gaveta e vi um pénis de borracha com suspensórios, ela colocou o pénis e sentou-se no sofá, eu sentei-me na coxa dela e comecei a roçar meu o clítoris molhando a sua coxa, ela puxou-me e bateu uma para mim com aquele pénis de borracha e estava a levar-me à loucura, então sentei-me em cima dele, escorregou muito facilmente pois estava encharcada, ao mesmo tempo ela apertava o meu peito com uma mão e a outra roçava no meu clítoris.

 E dizia:

 - Vá sua puta, geme para mim geme, que cona boa, há muito tempo que eu te queria comer, geme mais.

 Os meus gemidos iam ficando cada vez mais intensos até que me vim. Ela tirou-o e eu coloquei um pé no chão e o outro no braço do sofá, e comecei a chupar aquela cona maravilhosa toda molhada, e comecei num vaivém e enquanto ela gemia eu dizia:

 - Então sua puta, não era isso que querias? Agora geme.

 E ela rebolava naquela picha grande e grossa. Até que se veio.

 Fizemos um 69 delicioso e ela lambia o meu cuzinho e enfiava a língua, e eu também, ela enfiava aqueles dedos dentro de mim, enfiava com vontade até que tivemos um orgasmo múltiplo.

 Beijamo-nos e arrumamos tudo, e fomos dormir, a minha mãe acordou-me no outro dia para perguntar se queríamos viajar. Dissemos que não e ela foi com o namorado e ficamos as duas sozinhas em casa durante 5 dias, mas isso fico para o próximo conto…

Leave a Reply